2: 3: 5: 6: 7: 8:

sábado, 5 de março de 2022

Confira 05 livros fantásticos sobre a Segunda Guerra Mundial


Sem dúvida, a Segunda Guerra Mundial foi um dos conflitos mais letais da história da humanidade. Ultrapassando 70 milhões de mortes e mobilizando mais de 100 milhões de militares, esse confronto continua despertando a curiosidade de pesquisadores, acadêmicos e leitores mesmo depois de mais de 70 anos do seu fim. Por isso, muitos livros de ficção e não ficção já foram publicados sobre o tema.

Você é um desses curiosos e quer aprender mais sobre a Segunda Guerra Mundial? Então, confira a seguir os melhores livros sobre o tema!

1. A mente de Adolf Hitler, de Walter C. Langer

Embora muitos já tenham escrito sobre Adolf Hitler, poucos autores se dedicaram a compreender os seus padrões de comportamento e seu modo de pensar. Por isso, em “A mente de Adolf Hitler”, Walter Langer escreveu a biografia psicológica do famoso líder alemão.

Ele entrevistou várias pessoas que conviveram com Hitler para entender como suas ideias o levaram a odiar tantas pessoas e à derrota militar.

De fato, essa obra é um dos documentários históricos mais importantes para compreensão da Segunda Guerra Mundial.

sábado, 5 de fevereiro de 2022

Dorothy Counts: A adolescente negra que desafiou a segregação

 


Dorothy Counts foi notícia nacional em setembro de 1957, quando, aos 15 anos, se tornou uma das primeiras e, na época, a única aluna negra a se matricular na recém-dessegregada Harry Harding High School, em Charlotte (Carolina do Norte). Isso aconteceu quase três anos depois que a Suprema Corte decidiu que a segregação nas escolas públicas era inconstitucional em Brown v. Board of Education.

Counts foi deixada em seu primeiro dia de aula por seu pai, junto com seu amigo da família Edwin Thompkins. Como o carro deles foi impedido de se aproximar da entrada da frente, Edwin se ofereceu para escoltar Counts até a frente da escola enquanto seu pai estacionava o carro. Ao sair do carro para descer a colina, seu pai lhe disse: “Mantenha sua cabeça erguida. Você não é inferior a ninguém.”

Havia cerca de 200 a 300 pessoas na multidão hostil, principalmente estudantes e pais que a seguiram e gritaram epítetos raciais para ela. A multidão zombou dela, cuspiu nela e a atirou com paus e pedrinhas.